Higienização

Temos excelentes condições em termos de espaço, material e equipa para proporcionar ao seu animal um banho, e se for o caso, uma tosquia, com qualidade, conforto e segurança.

Deixamos ainda aqui alguns conselhos extra:

  • A higiene do seu animal é um ótimo complemento à sua saúde. Contudo, devemos ter alguns cuidados para evitar que essa higiene origine problemas ou doenças.
  • A pergunta mais frequente é com que idade se pode dar o primeiro banho. Em princípio este só deveria ter lugar após o animal completar o ciclo de vacinas anti-infeciosas, o que se forem respeitados os prazos, ocorre cerca dos quatro meses. Até lá pode recorrer a champôs secos em espuma ou toalhetes hipoalergénicos, evitando o contato ocular. Esse 1º banho deve ser efetuado com água morna e um champô apropriado a cachorros e ao tipo de pêlo (evite produtos muito baratos ou com inseticida para pulgas).
  • Tente secar o seu animal com secador, protegendo a cabeça que é normalmente o local menos tolerado. Se habituar o seu animal desde o início ao barulho do secador, ele irá aceitá-lo melhor no futuro.
  • Se se tratar de um animal de grande porte ou de exterior no qual por vezes é difícil secar, opte por lhe dar banho num dia quente e pela manhã, para ele ter tempo de secar até ao anoitecer, usando sempre uma toalha para secá-lo o máximo possível.
  • Dê preferência ao uso de champôs neutros/hidratantes de boa qualidade.
  • Se o seu animal tem mais de 6meses e optou pelo uso de champô antiparasitário, evite o contato ocular e a ingestão da água do banho pelo seu animal.
  • Se não usou este tipo de champô, mas está na altura de proteger o seu animal e quer aplicar-lhe uma pipeta, lembre-se que deve esperar pelo menos 48h após o banho.
  • Evite a entrada de água nos canais auriculares dos ouvidos. No final do banho seque os ouvidos com delicadeza, recorrendo ao uso de compressas suaves.
  • Aproveite os banhos para observar as unhas do seu animal, se necessário corte-as com cuidado, cerca de 2mm à frente do sabugo (zona rosada no interior da unha). Animais que habitam em pisos irregulares (terra ou cimento), normalmente não necessitam cortar as unhas, pois estas gastam-se em contato com o solo. Dar particular atenção à 5ª unha (também conhecida por presunho) que, por não tocar no solo, pode atingir grandes dimensões, penetrando o tecido das almofadas plantares.
  • Por fim, entre outros possíveis conselhos, lembramos que se o seu animal tem pelagem longa ou encaracolada, deve escová-lo regularmente e efetuar tosquias, de forma a manter o pêlo em boas condições.