Vacinação

A vacinação é também um dos principais cuidados de saúde a ter com o seu animal de estimação. A vacinação é a primeira barreira contra algumas doenças, sendo a melhor forma de protege-lo, prevenindo doenças que são muitas vezes fatais.



Enquanto mamam, os cachorros recebem da mãe (principalmente das cadelas vacinadas) anticorpos que os protegem contra algumas doenças, mas a partir do desmame esta protecção vai diminuindo e acaba por desaparecer completamente. Enquanto estes anticorpos estão presentes não permitem que o cachorro responda devidamente às vacinas e desenvolva a sua própria imunidade para certas doenças. Sendo assim, os cachorros devem ser vacinados com várias doses de forma a ter uma resposta mais eficaz.

Aos 45 dias de vida, os cachorros já podem ser vacinados contra a esgana e a parvovirose. Apesar de não ficarem completamente protegidos contra estas doenças, esta vacina melhora as suas possibilidades de sobrevivência caso sejam infectados com alguma delas. Quando atingem os 2 meses de idade, é dada uma vacina com mais valências que os irá proteger não só contra a parvovirose e a esgana mas também contra a hepatite canina e a leptospirose. Esta vacina com mais valências será repetida ao passar de 3 semanas-4 semanas da primeira dose (reforço da vacina) para que os cachorros fiquem correctamente vacinados contra todas estas doenças.

Enquanto os cachorros não tiverem o esquema de vacinação completo, deve-se evitar o contacto com cães que não estejam vacinados e evitar passear em zonas por estes frequentadas. As vacinas contra a esgana, parvovirose, leptospirose e hepatite canina devem ser reforçadas anualmente durante toda a vida do animal.

A vacinação contra é raiva é obrigatória por lei, pode ser dada a partir dos 3 meses de idade e não necessita de reforço, apenas tem de ser repetida anualmente.

Existem ainda vacinas que ajudam a proteger o animal contra outras doenças como a piroplasmose (febre da carraça), a tosse do canil, a leishmaniose e a dirofilariose. Estas vacinas não são dadas por rotina a todos os cães, a decisão é tomada consoante a zona do país e o risco de apanhar a doença. Para mais informações deve aconselhar-se com o seu médico veterinário.

A vacinação tem de ser realizada sempre antes de qualquer evidência de doença. Após a administração de uma vacina, os cães podem ter reacções ligeiras e curtas que se traduzem por febre ligeira, dores musculares e/ou sonolência. Raramente ocorrem reacções adversas mais fortes, cujo os efeitos secundários podem traduzir-se por um inchaço no rosto, erupções cutâneas e vómitos. Caso isto aconteça deve dirigir-se imediatamente com o seu cão ao veterinário mais perto de si.

Esquema de desparasitação que propomos:

Desparasitar de 15 em 15 dias até aos 3 meses de idade, uma vez por mês dos 3 aos 6 meses. Após os 6 meses, desparasitar a cada 3 / 4 ou 6 meses (conforme convivência mais ou menos próxima com crianças pequenas).

O esquema de vacinação inicial para os cachorros proposto na nossa clínica:

(a efectuar a qualquer cachorro com mais de 6/8 semanas ou 1 semana após o desmame)

  • 1ª Vacina (às 5/6 semanas de idade) – Vacina Monovalente (contra a Parvovirose)
  • 2ª Vacina (às 8/9 semanas de idade) – Vacina Quadrupla (contra a Parvovirose, Esgana, Leptospirose e Hepatite Infecciosa Canina)
  • 3ª Vacina (ao passar de 3-4 semanas da 2ª vacina) – reforço da vacina Quadrupla
  • 4ª Vacina (aos 6 meses de idade) – Vacinação anti-rábica

Antes de ser vacinado, recomenda-se fazer a desparasitação dos gatinhos, de 15 em 15 dias até aos 3 meses de idade, seguido de uma vez por mês dos 3 aos 6 meses de idade.

Após os 6 meses manter desparasitação a cada 3 / 4 meses, ou 6 meses (no caso de animais de interior sem contato com outros de exterior).

Dependendo de cada caso específico, efetuam-se geralmente vacinas a gatinhos a partir dos 2 meses, sendo estas:

  • Duas doses (espaçadas 21 a 30 dias) de vacina Trivalente (Coriza e Panleucopénia) e vacina Monovalente (Leucose Felina).
  • Seguidas de revacinação anual, mantendo a validade das mesmas.
  • Panleucopénia (gastroenterite).
  • Coriza (vulgarmente chamada de gripe dos gatos)

A vacina da raiva pode ser administrada a partir dos 4 meses, mas nos gatos esta não é obrigatória.